top of page
  • Foto do escritorDavi Paes e Lima

Volta às aulas em SC: confira dicas para economizar na hora de comprar o material escolar

Preço de itens como mochilas, cadernos e lápis compromete a renda das famílias; compras em atacadistas podem diminuir os impactos no bolso

O preço dos materiais escolares é um assunto que preocupa os pais todos os anos, principalmente aqueles que têm mais de um filho na escola. Em 2023, segundo uma pesquisa realizada pelo Procon de Florianópolis (SC), alguns produtos como lápis de cor, caderno de 10 matérias, mochila e estojo chegaram a apresentar uma diferença de preços superior a 3.000% em estabelecimentos da capital catarinense.

Portanto, mais do que nunca, é importante que os pais pesquisem antes de garantir a lista completa de materiais necessários para o ano letivo. Uma das alternativas é recorrer aos atacarejos ou atacadistas, que no setor de bazar -- como é o caso das lojas do Fort Atacadista -- há uma boa oferta de itens escolares com preços mais baixos do que nas habituais livrarias e papelarias, e ainda com facilidade especial na hora de quitar as compras.

Com o retorno das aulas na rede estadual e municipal marcado para o dia 8 de fevereiro em Santa Catarina, listamos abaixo quatro dicas para quem quer poupar na hora das compras. Confira:

1 -- Reaproveite os produtos dos anos anteriores

É claro que os pequenos adoram começar o ano letivo com materiais novinhos, recém saído das lojas, até mesmo para mostrar para os colegas. Mas é bem possível reaproveitar materiais do ano anterior que ainda estejam em bom estado ou que não tenham sido utilizados; vale verificar os itens já disponíveis na sua própria casa antes de fazer compras desnecessárias. E para agradar a todos, você pode repaginar alguns itens fazendo pequenos retoques, como encapando um caderno com uma estampa diferente ou colando adesivos de personagens do momento.

2 -- Fique atento ao seus direitos

O Procon, órgão de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor, alerta para os materiais que podem ser cobrados pelas instituições de ensino. De acordo com a Legislação Nº 12.886, produtos de uso coletivo como itens de limpeza e higiene, por exemplo, não podem ser exigidos pela unidade escolar e, portanto, não precisam ser adquiridos.

3 -- Pesquise preços Uma dica indispensável para economizar na hora das compras é estudar os preços antes de comprar. Em papelarias e lojas menores de bairro, por exemplo, o preço dos materiais escolares tende a ser mais elevado. Uma forma eficiente de driblar os preços abusivos é optar pelos atacarejos ou atacadistas. Nas unidades do Fort Atacadista -- são 32 lojas apenas no estado de SC --, itens como cadernos, lápis, borrachas e canetas estão com preços promocionais até o dia 13 de fevereiro. De acordo com o gerente nacional de marketing do Fort, Gustavo Petry Custódio, “a seção de papelaria no setor de bazar das lojas Fort Atacadista fica abastecida de itens escolares durante todo o ano, mas na época de retorno das aulas chegam várias novidades e opções para os consumidores”.

4 -- Compras coletivas

Outra dica para economizar é fazer compras de forma coletiva; afinal, quem tem filhos na escola acaba se aproximando de outros pais. Aproveite para compartilhar informações sobre preços e locais que podem ser mais baratos e sugira a compra coletiva.


Nas lojas Fort Atacadista, por exemplo, quanto maior a quantidade de produtos, maior o desconto. Além disso, outra vantagem exclusiva da rede são as condições facilitadas de pagamento. “Materiais escolares, assim como outros itens do setor de bazar, podem ser parcelados em até 10 vezes sem juros no Vuon Card, o cartão de crédito da rede que pode ser feito em qualquer loja, de forma rápida”, reforça Gustavo. Sem dúvida, é um diferencial para o período de início do ano, quando muitas contas acabam acumulando.



Comments


bottom of page